quarta-feira

E os heróis?

Foto

(o Brasil parece prestar atenção sempre mais nos bandidos: os nossos heróis, quando aparecem, são rapidamente esquecidos)


A patifaria petista é um assunto tão monótono quanto a defesa do liberalismo econômico: as coisas, quando óbvias demais, tendem a ficar meio chatas. Não é preciso mais dizer que o PT é um partido corrupto e imoral, da mesma forma que não é necessário que se escrevam mais artigos sobre as vantagens do Estado mínimo. Mas, pelo imenso valor simbólico do caso do sr. Francenildo, vale a pena dar uma última cuspida na bandeira hipócrita do petismo.

O sr. Francenildo é um pé-rapado. De origem humilde, sem acesso à educação privada e coisas do tipo, ele pode seguramente representar um arquétipo do brasileiro de classe baixa: pobre, inculto, condenado para sempre ao ostracismo econômico e à mendicância obrigatória das esmolas estatais. O sr. Francenildo é, portanto, a princesa na torre dos cavaleiros esquerdistas. É missão histórica e absoluta dessas nobres almas resgatar a qualquer custo o sr. Francenildo de sua condição de prisioneiro da maldade do mundo, da opressão dos poderosos, da imoralidade capitalista.

Mas, esperem. O sr. Francenildo não é somente um pé-rapado. Ao dar testemunho das relações de um Ministro de Estado com uns bandidos vulgares de Ribeirão Preto - aqueles que celebram com prostitutas o bem-sucedido roubo de dinheiro público -, o sr. Francenildo mostrou ao país que foi uma criança muitíssimo bem educada no senso do dever para com a verdade, na dose suficiente de vergonha na cara para não aceitar ser chamado de mentiroso mesmo que por gente poderosa. E ao afirmar não ser ninguém perto do Ministro Palocci, o sr. Francenildo o faz com benevolência; no fundo, lá no fundo, ele sabe ser infinitamente melhor que o ministro. Nada nem ninguém pode apagar da sua memória o que só ele viu; para o homem decente, nem todo o dinheiro do mundo vale uma degradação tão baixa.

Com um currículo desses, quem em sã consciência condenaria o sr. Francenildo? Se a elite brasileira ainda não tivesse perdido a decência, o sr. Francenildo seria celebrado como herói nacional; ele daria entrevistas, seu nome seria mencionado nas escolas, receberia condecorações oficiais e seria saudado por todas as pessoas de bem. Mas, no reinado da moralidade petista, o que o sr. Francenildo recebe em troca de sua coragem?

O Supremo Tribunal Federal proíbe o seu testemunho, seu sigilo bancário é ilegal e brutalmente quebrado, a Polícia Federal devassa sua intimidade, provas contra a sua idoneidade são grosseiramente forjadas, calúnias são levadas a público por uma revista de circulação nacional, ao mesmo tempo em que o denunciado, sem ao menos dar-se ao trabalho de uma satisfação à sociedade que o sustenta, deixa o Ministério da Fazenda sob aplausos de analistas como tendo feito um excelente trabalho.

Para a esmagadora maioria dos formadores de opinião brasileiros, seguir a cartilha do neoliberalismo globalista é tarefa que requer talento, muita coragem e quem sabe até mesmo uns toques de genialidade, ao passo que utilizar o poder do Estado para esmagar o sr. Francenildo como um rato, bem, isso não é motivo para exigir que Antonio Palloci seja preso, julgado e condenado. Para esses mongolóides, Palocci é o melhor aluno da classe, o menino sempre comportado que, por mera traquinagem, pôs uma tachinha para o Francenildo sentar. Para casos assim, basta colocar o menino levado para pensar no cantinho.

Nesse enredo fantástico, onde estão os defensores dos oprimidos, os cavaleiros da justiça e da bondade? Ao que parece, eles estão ocupados demais tentando destruir a vida do sr. Francenildo e a mãe deste último, com instinto maternal infalível, implora ao presidente Lula que não machuquem seu filho, coisa que, convenhamos, não é de todo despropositada. Naquele breve depoimento, na frente de deputados e senadores, aquele pobre diabo deu ao país uma lição de coragem que não deveria jamais ser esquecida. Mas o Brasil parece prestar atenção sempre mais nos bandidos: os nossos heróis, quando aparecem, são rapidamente esquecidos. Afinal, vai que a moda pega.

"E os heróis?", de Eduardo Martins Ribeiro, em 31 de março de 2006. O autor é advogado.

Fonte

13 Comments:

At 1:57 PM, Anonymous Vera said...

I-M-P-E-R-DÍ-V-E-L

FIDEL CASTRO CANTA YO VIVIRE

http://www.youtube.com/watch?v=XI4Q8opj4Ik

 
At 3:40 PM, Anonymous Eduardo Souza said...

Ex-petista

Muito bom o artigo. Mas como não dar maior importância a bandidos se eles não saem da mídia? Ocupam horários nobres (TV,Rádio, jornais, revistas, portais, guias eleitorais)com ênfase de boa parte da imprensa e atendendo interesses de empresas publicitárias, etc. Já o cidadão comum, simples, honesto, mesmo que todos os seus direitos tenham sido atacados não configura notícia. Ética não dá IBOPE a exaltação de criminosos, sim.

 
At 1:47 AM, Anonymous Aluizio Amorim said...

Ex-Petista: seu blog está muito bom. Posts bem colocados e acertando o alvo, ou seja, a canalha que infelicita a Nação.

Cordial abraço do

Aluizio Amorim
http://oquepensaaluizio.zip.net

 
At 6:25 PM, Anonymous Saramar said...

Muito bom! Excelente artigo!
E hoje, enquanto Francenildo amarga o desemprego e a miséria, o culpado se mostra diariamente na TV pedindo o voto de outros Francenildos.
Ô pais!!!!

beijo

 
At 8:01 PM, Anonymous jm said...

VERGONHA DE SER HONESTO...TENHO VERGONHA DE TER NASCIDO BRASILEIRO...

 
At 1:51 AM, Blogger Star said...

Ex,

Acho que estamos no inferno, o povo não vê nada do que esta acontecendo, algumas figurinhas carimbadas do PSDB se encarregam de detonar a candidatura de Alckmin, parece que só há bandidos e traidores...Alckmin em vez de circular mais pelo sul para conquistar mais votos, fica lá pelo nordeste perdendo votos que eram garantidos em São Paulo...

Bom fim de semana,

Beijo

 
At 3:57 PM, Anonymous Jorge Nobre said...

"uma última cuspida na bandeira hipócrita do petismo"

É mesmo a hipocrisia dessa gente, o que revolta qualquer um. Imagine algum artista dizendo de Collor que Collor está certo, porque para fazer política é preciso meter a mão na merda. Imagine a esposa de FHC procurando obter cidadânia italiana para poder sair do Brasil. Se fosse com Collor ou FHC, os petistas ficariam indignados e encheriam o saco por meses e meses.

Mas como isso aconteceu com Lula, bem, eles deixam passar! Essa gente é hipócrita.

Idiota, safada, covarde, mas principalmente hipócrita.

 
At 9:04 PM, Anonymous Stella said...

perfeito e eis a prova, se encontra no google:

Links Patrocinados

Palocci 1323
Deputado Federal
Conheça as propostas do candidato.
www.palocci1323.can.br

é de dar nojo

 
At 9:23 PM, Anonymous Saramar said...

Ex, boa noite.

Meu blog mudou para o blogspot, conforme você vê no link deste comentário.
Por favor, mude em sua lista.
Obrigada.
Beijos e bom domingo.

 
At 8:17 PM, Anonymous Helena de Tróia said...

Obrigada pela vista ao Arte Incomum lá no Miolo de Pote.
http://blog-miolo-de-pote.blogspot.com/

 
At 9:26 PM, Anonymous engodototal said...

mais completo engodo da história

http://www.youtube.com/watch?v=6owqa6d84WM

 
At 10:09 AM, Anonymous Cfe said...

POR FAVOR, DIVULGUEM:

Projeto oculto do PT para legalizar o aborto em 2007 pode tirar votos de Lula e Jandira Feghali no eleitorado de baixa renda
Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

 
At 12:19 AM, Anonymous Anônimo said...

PARA O CORRUPTO-LULLA, A EDUCAÇÃO QUANTO PIOR ESTIVER, MELHOR !
- Eternas propostas de campanhas do oportunista sentados no poder - Lulla!

A situação educacional é mantida de péssima qualidade, justamente para que se possa utilizá-la como isca eleitoral...Esta forma de manuseio da educação é a prova do descompromisso dos governo, principalmente do Corrupto-Lulla que além de desviar recursos de todos os orgãos 'os já denunciados' para as contas bancarias dos seus camaradas enquadrilhados, trata a educação com deboche, inclusive dá-se como exemplo de boa gente por não ter estudado! é considerável um erro de regência verbal ou melhor, uma interpretação sem contexto no texto escolar...Um péssimo exemplo.
A educação como se encontra e tendo como base esse péssimo exemplo de gente que não estudou, no caso exemplar do analfabeto-presidente-lulla, tão cedo não atenderá os objetivos educacionais das instituições de ensino público e particular desse nosso país, na verdade, esse péssimo exemplo do lulla 'sem estudo', nos dá uma sede do dever de resgatarmos os principios éticos educacionais onde diziamos que estudar era importante para o futuro de nossa sociedade e assim traria os avanços tecnico-cientifico necessarios aos alicerces de uma sociedade justa, respeitosa e fraterna. Buscar a correção desse desastre educacional o qual derivou uma representação no nome do presidente analfabeto-lulla, hoje é uma questão de honra para aqueles que nesse povo tem o dever de esclarecé-lo. Uma revolução educacional neste pais, partirá das correções dos nossos erros inicialmente os politicos, como exemplo a aplicação da lei eleitoral, que proibi um analfabeto candidatar-se ou seja, ser um representante público. Aqui exponho o meu preconceito, que é o de ser contra essa manipulação eleitoral da educação por políticos doutores e políticos desestudados. Assistindo essas atitudes analfabéticas, vem-me a lembrança da mesma manipulação feita com a questão da seca no Nordeste a qual já se tranformou em peça do jogo politico. Enquanto a naturalidade dessa seborréia politica movimenta-se, o povão manipulável, permanece sendo a estrutura-fonte da Corrupção.

Prof. Carlos Pinheiro.

 

Postar um comentário

<< Home